Voluntariado

Dar de si antes de pensar em si

Preservando os valores da cooperação e solidariedade, o Voluntariado estabelece-se como um valor fundamental na sustentabilidade organizacional e interacção com a sociedade. Em termos pessoais, o Voluntariado constitui-se como uma oportunidade única das pessoas desenvolverem as suas competências e efectuarem um trabalho de elevado interesse social e humanitário.

Contamos com uma Bolsa de 92 voluntários, sendo que 75 são Membros Associados Activos da Área de Emergência.

No mundo de profundas desigualdades sociais, em que as sete maiores fortunas do planeta ultrapassam os rendimentos de metade da população mundial, Portugal não está imune a este flagelo civilizacional.

Basta dizer que cerca de 30% dos milionários portugueses surgiram entre 2013 e 2016 e que 60% de toda a riqueza nacional está concentrada nos 10% mais ricos. Em plena crise global, Portugal criou dez mil novos milionários por ano. Essas fortunas repentinas fizeram-se criando miséria e precariedade numa boa parte da população portuguesa.

Tem sido um trabalho incansável de voluntários das diversas Instituições de solidariedade que, de alguma forma, tem vindo a atenuar as profundas disparidades sociais em que nos encontramos.

 Os famosos “mercados” e a não menos conhecida “globalização” tem acentuado a desigualdade social num mundo que ainda mantém um bilião de pessoas permanentemente subalimentadas onde mais de 50 mil morrem de fome todos os dias. Deste modo, o principal problema do Séc. XXI continua a ser o de ajudar os extremamente pobres em toos os Continentes.

O trabalho dos voluntários nas suas várias áreas de actuação; alimentação, vestuário, saúde, guerras, catástrofes naturais, etc, lutam contra a inércia instalada e contra as desigualdades apontadas.

De entre as várias Associações e Instituições do sector social, destaca-se a nível internacional pela nobreza das suas acções – A Cruz Vermelha/ Crescente Vermelho. Em Portugal, tem desempenhado um papel de relevo nesse contexto.

Como Setubalense e como Presidente da Delegação da Cruz Vermelha de Setúbal, venho assim prestar a minha homenagem e reconhecimento aos Voluntários da nossa Delegação, aqueles que tal como se diz em Rotary “dão de si, antes de pensar em si”.

Duarte Machado

Presidente da Delegação de Setúbal

Powered by jms multisite for joomla